Memórias do Escotismo 2 – Incêndio na Prefeitura

Memórias do Escotismo 2 – Incêndio na Prefeitura

Foto Seu Santos, 1962, Escoteiros em uniforme de gala, Cledionor Kidinho Ivanaldo 1947-2011 e Arimatéia, arquivo: José Arimatéia Gomes

Na sua obra 25 anos depois, de 1983, Padre Penha fala sobre o Escotismo. “Mas havia o problema dos jovens. E resolvemos começar com o Escotismo. Foi formada a primeira patrulha: Milton, Carlinhos, Aluízio, Carapeba, Chiquinho Fechadura, Jorge, Alberto Melo, Caxias. Esta seria a tropa de choque. Com eles iríamos iniciar o nosso trabalho.… Estava sendo realizada uma sessão magna no salão nobre da Câmara Municipal, no primeiro andar da Prefeitura. Assoalho de madeira, escada de madeira. Salão totalmente cheio. O incêndio começou por baixo, no arquivo. Descoberto o incêndio os escoteiros trataram de evacuar o salão com maior rapidez possível e sem alarma. Eles iam por em prática pela primeira vez, os ensinamentos recebidos. Quando desceu a última pessoa, eles numa rapidez incrível, arrombaram a porta principal da Prefeitura, mas em abrir as janelas para evitar a formação de labaredas. Outros se movimentaram para transportar água do cacimbão da Casa Paroquial. Foi uma luta bonita. O Prefeito José Macedo foi grato aso escoteiros. Além de ter vindo com todo o seu secretariado para agradecer o que os escoteiros haviam feito, abriu um crédito para a compra de todo o material de campo para o grupo”.