Cândio Cambão

0

Autor: Gilberto Freire de Melo

Obra: Cândio Cambão – Resgate de Valores Culturais, edição do autor.

Do autor do livro, páginas 8 e 9: Cândio Cambão, nunca se soube se teve, de batismo ou registro, outro nome ou sobrenome. Também nunca foi obrigado a exibir documento de identidade. Sua identidade era a viola que representava o grande poeta repentista da Várzea do Açu. Era um tipo especial. Apresentava-se nas funções com uma viola maltratada, porém super afinada. Vestia um paletó que não tinha mais cor original, mas que pelas dobras de baixo da gola dava a impressão de haver sido branco. Estava sempre de pés descalços. … Nas memoráveis cantorias que estrelou sozinho ou acompanhado, tinha por hábito abrir os trabalhos com estes versos:

 

“Eu aqui me chamo Cândio

Por apelido Cambão,

Moradô do Logradô,

Municipo do Alemão

Se não tem com que me pague

Eu recebo inté feijão.”

Deixe uma resposta