É como se governa: a cultura atirada no lixo

0

É como se governa: a cultura atirada no lixo

Foto de autor não identificado, década 40, festividades no Quadro da Conceição, arq. Francisco Gama

Nos informa a direção da Comunidade Norte Riograndense de Defesa da Cidadania, entidade com sede em Macau, Ponto de Mídia Livre e premiada pelo Ministério da Cultura, que vão interpor representação contra a governadora Rosalba Ciarline [DEM], junto à Procuradoria Geral de Justiça, em razão do abandono da Casa de Cultura de Macau. A representação vai embasada numa terrível e incontestável prova – veja aqui o vídeo – um filmagem realizada neste mês de dezembro de 2011, que traduz o descaso dos governos com a cultura. A Casa da Cultura de Macau já vinha abandonada desde o governo anterior e só funcionou mesmo pouco tempo depois de criada. Eu penso que é uma maldição dos governantes contra a família Melo. Em 1952, o então prefeito de Macau, Albino Melo, criou uma formidável biblioteca que ocupava um prédio anexo à prefeitura. Em 1981, logo que cheguei em Macau fiquei surpreso com a quantidade e qualidade do acervo. Nessa mesma década um incêndio desapareceu com a biblioteca e não houve culpados. O prédio onde deveria funcionar a Casa da Cultura de Macau pertenceu à família Melo e foi adquirido pelo governo passado por R$145.000,00. É um prédio histórico, dos poucos que restaram em Macau, e a continuar o descaso, corre o risco de desaparecer.

De Claudio Guerra do www.obaudemacau.com