Espinho-de-bananeira [Dado a despropósitos]

 

Autor: Benito Barros

Obra: Espinho-de-Bananeira (Dado as despropósitos)

Editora: Imperial Casa Editora da Casqueira

Local: Macau, Rio Grande do Norte

Ano:  1999

Gênero: poesia

 

 

 

 

As bateiras pela gamboa dos Barcos

 

As bateiras pela gamboa dos Barcos transportam

sacos de verdes folhas de mangue

para mitigar a fome do gado

em cinzentos sítios do interior.

 

As bateiras da gamboa dos Barcos aportam plenas

de gordas palhas de peixes

para mitigar a fome do povo

mirrado dos barracos do Porto.

 

As bateiras pela gamboa dos Barcos conduzem

magotes de viris pescadores

para mitigar a fome das moças

nas ardentes redes de pano surrado.

 

As bateiras na gamboa dos Barcos chegam cheias

de mais pura e líquida poesia

para mitigar a fome dos olhos

da gente enamorada pelo mar.

 

Página 37