Um prédio e seu destino por Zé de Hipólito

0

Do amigo macauense e memorialista Zé de Hipólito recebemos mensagem de suas lembranças ligadas ao prédio, à praça, às pessoas.

Foto E Vale, 1939, Predio de Amaro de Vale, rua São José, arq. Tereza Cristina Torres, in Macauísmos de Benito Barros

Foto Seu Santos, década 1960, América de Pedro Farias, arq. Zé de Hipólito. Veja a descrição no texto.

Voltei a ser  criança. O prédio citado pelo amigo Getulio Teixeira permanece na minha memória. Tenho boas lembranças. Nessa época fui à loja de seu Quinca do Vale com meu saudoso Pai, Hipólito do Matarazzo. O mesmo efetuou a compra de uma bola. Foi um dos melhores presentes que recebi na minha infância. Vale salientar que na época a bola tinha um pito que ao cabecear ficava a marca na testa (coisas do passado). No primeiro andar, acompanhei meu pai várias vezes para resolver problemas no I.A.P.M. Lembro, que em frente ao prédio, na praça da Conceição tinha a cigarreira do Seu Luiz, vizinho ao prédio a casa do saudoso Monsenhor Honório. Na calçada da loja eu ficava aguardando Seu Martiniano para tentar ser o escolhido para ler a legenda do filme. Recordar é viver. Nosso querido Getulio, informa que o prédio hoje é de Zé Lopes. Gostaria de saber se Zé Lopes é o ex-atleta que defendeu as  cores do América de Pedro Farias na década de 60. Em anexo, foto do time do América. Da esquerda para direita: Em pé, Paulinho, Cícero, Cidinho, Empenado, Toinho de Amâncio, Zé Lopes, Adilson, Benero, Dode, Nel(ex-vereador) e Pedro Farias; agachados, Tulão, Toinho Careca, Didi, Neco, Vira Mundo, Cícero De Eliza(falecido recentemente) Bastos e Chiquinho Arara. Os dois garotos, Toinho e Pedrinho filhos do saudoso Pedro Farias.

Observação do baú de Macau: o craque do futebol e o atual proprietário do prédio é a mesma pessoa, É José Lopes, um grande macauense.

[*] Martiniano pode ser lido em www.obaudemacau.com/?page_id=11387