O torturador é um tarado!

0

Monumento em Recife, Tortura Nunca Mais!

A frase é do Presidente do Supremo Tribunal Federal, o Ministro Carlos Ayres de Brito que disse: ”O torturador não comete crime político nem de opinião. Ele é um monstro, um desnaturado, um tarado … Ele experimenta o mais intenso dos prazeres diante da mais intensa dor.”   Em Macau muitos foram presos e torturados porque lutavam pela democracia e por uma vida com dignidade para todos. As marcas da prisão e tortura não ficaram só nos macauenses presos e torturados, ficaram também nas suas esposas, nos seus filhos, nos seus pais, nos seus irmãos, nos seus  parentes e nos seus amigos.  Nunca houve o esclarecimento desses fatos horripilantes, Quase todos os outros países onde houve prisões e torturas de patriotas, uma comissão apurou e esclareceu os fatos. No Brasil, ainda que tardiamente a Comissão da Verdade vai apurar os fatos. Em Macau muitos foram torturados para informar sobre um depósito de armas que nunca existiu. A Presidenta Dilma nomeou os 7 membros da Comissão da Verdade, são eles  Cláudio Lemos Fonteles, ex-procurador-geral da República; Gilson Langaro Dipp, ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ); José Carlos Dias, ex-ministro da Justiça;  o jurista José Paulo Cavalcante Filho, a psicanalista Maria Rita Kehl, o professor Paulo Sérgio de Moraes Sarmento Pinheiro, que participa de missões internacionais da Organização das Nações Unidas (ONU) e a advogada Rosa Maria Cardoso Cunha. Todos foram escolhidos a partir de critérios como conduta ética e atuação em defesa dos direitos humanos. A Comissão da Verdade que será instalada no próximo dia 16 não é de governo, mas de Estado e por isso contará com a presença de todos os ex-presidentes pós-ditadura. Durante dois anos a Comissão da Verdade vai ouvir depoimentos, requisitar e analisar documentos que ajudem a esclarecer as violações de direitos humanos.

De Claudio Guerra para o baú de Macau

Deixe uma resposta