Um prédio e seu destino: onde hoje é o Fórum [1]

0

 

Foto Getulio Moura, 2008, Fórum de Macau, um prédio que teve várias serventias, arq. Getulio Moura

Getúlio Teixeira, memorialista e colaborador deste sítio diz que o prédio da antiga rua do Cordão Azul foi doação do Conde Pereira Carneiro à Paróquia de Nossa Senhora da Conceição para o funcionamento de um grupo escolar. A construção guarda alguma das suas características da época em que foi construída: pé direito com mais de quatro metros, telhado, janelas e portas de boa altura e um recuo. Antigamente havia um muro com grades de madeira e um largo portão central. Diz Getúlio que já o alcançou com duas funções, de um lado funcionava o Quartel do Tiro de Guerra e do outro a Delegacia de Policia e o Quartel da Policia Militar. O escritor Getulio Moura confirma as utilizações na pagina 156 do livro Um Rio Grande e Macau informando logo abaixo de uma fotografia recente do prédio, “Escola Conde Pereira Carneiro, nas primeiras décadas do século XX; Sede do Tiro de Guerra 242, na década de 1940; Instituto Monsenhor Honório, na década de 1960; atual Fórum Municipal Emídio Avelino”. Também funcionou muito tempo como delegacia e presídio da cidade.  O também memorialista macauense Zé de Hipólito, colaborador do baú lembra-se que na década de 1950 jogavam bola no basquete [hoje Lions Clube] que era  vizinho à Delegacia e que  a bola cairia ou na casa de Albino Melo [do lado]  ou então na Delegacia de Polícia [fundos].  Getúlio Teixeira diz também que no final da década de 1950, o prédio foi devolvido à Paróquia de Macau que autorizou a instalação da sede da Tropa de Escoteiros Guy de Larrigudy e uma tipografia. No governo do prefeito Cledionor Mendonça, na década de 1980, o prédio foi desapropriado pelo município e foi instalado a Justiça Estadual, cartórios e o Ministério Público Estadual.  

Da equipe do baú de Macau