O naufrágio do navio Macau: 50 anos

0

Vem do colaborador deste sítio, o macauense Bevenuto Paiva o trágico relato do navio Macau que afundou na costa do Ceará. Bevenuto Paiva servindo na Marinha Brasileira participava do resgate do Macau. Hoje, o lugar chamado naufrágio Macau, no mar de Aracati, é considerado um dos melhores lugares pelos mergulhadores. O naufrágio aconteceu em 22 de dezembro de 1961 e Bevenuto Paiva estava lá e conta a história.

                                  Mergulhou para sempre.

 Fatos ocorrem em nossas vidas que deixam marcas indeléveis  mesmo que não se trate de ocorrências físicas pessoais . Para quem vive a vida do mar, fatos deixam suas marcas que jamais serão  esquecidas,  ainda quando isso não nos liga a uma determinada coisa  ou objeto.    Quero falar do afundamento do navio mercante Macau, por ocasião do seu mergulho para o fundo do mar, a uma distancia de cento e cinquenta milhas da costa de Aracati.    Este navio, era da marinha americana e foi adquirido pela Companhia de Navegação São Jorge e  transformado num navio mercante. O proprietário rebatizou-o com o nome de Macau em homenagem á cidade que tem a maior produção de sal do país.  Outros navios já ostentaram em sua popa esse nome quando navegaram por outros  mares, sendo que o primeiro,  durante a  primeira guerra mundial foi torpedeado na Europa. Esse que afundou na costa do Ceara foi último mercante a ostentar esse nome,  o que embora seja  “a cidade que já teve” como é dito sempre  em rodinhas de conversas , mas continuará com o seu nome expandido  em todas as partes do mundo, por tudo que possuí de bom e pelo o amor  que lhe dedicam os seus filhos.   

Macau porto do embarque do sal no rio Assu. decada 1940, postado por Eduardo A. Garcia no Cyber-Macau em 2012

Este navio teve um fim tráfico, num incêndio que sua guarnição não conseguiu debelar, visto ser carga muita explosiva — barris de álcool e sacas de açúcar — em seu convés. Levava também, vagões de trem,  carrinhos de mão, além do combustível de uso. A sua guarnição foi resgatada por outro mercante. A corveta Ipiranga que saiu em socorro, não encontrou nenhum tripulante a bordo e iniciou o rebocamento que foi iniciado pela tarde e prosseguiu até quase meia noite do dia 22 de dezembro, quando os vigias perceberam que o navio estava adernando. O cabo do reboque foi cortado, pois nesse momento já representava perigo para a corveta. Ficamos na área até o afundamento total do navio, pois se ficasse flutuando colocaria em risco outras embarcações. Para o homem do mar o naufrágio de um navio é sentida  assim como se perdesse uma parte de seu corpo ou um membro da família. Como o navio pertencia a Companhia de Navegação São Jorge, cada  navio tinha esse santo protetor no seu mastro principal.          De Bevenuto Paiva para o baú de Macau, Natal, 11 de julho de 2012.

Leia mais sobre o assunto e assista vídeos

www.brasilmergulho.com/port/naufragios/navios/ce/macau.shtml

www.youtube.com/watch?v=sd9RQgHEXy0

www.youtube.com/watch?v=6pEYZNWZ3c8

www.youtube.com/watch?v=yEG4SFW0dJU

http://mardoceara.blogspot.com.br/2009/12/22-de-dezembro-navio-macau-48-anos-no.html