Judas em Barreiras: brincantes e criatividade

Getulio Moura, 2004, Barreiras com torrinha branca de São Sebastião, arquivo

Barreiras é secular. É distrito de Macau e tem belas janelas para o Atlântico. O povo é criativo, gosta das festas religiosas e profanas. É terra de muitos artistas. O santo dos católicos é São Sebastião que tem igreja e também é nome de rua.  Em Barreiras é tudo muito bonito: as ruazinhas que serpenteiam por entre coqueirais;  as dunas que sobem e descem branquinhas;  o mar que é verde e é azul; os manguezais berçários de todos os viventes do mar e a Ponta do Tubarão, uma restinga belíssima com uma ponta de areia que abre aqui, fecha acolá fazendo com que os pescadores sempre tenham cuidado ao entrar na barra: um descuido e pronto! Lá está o bote enroscado nos cabeços.  

Claudio Guerra, 1983, em Barreiras, Periquito e seu cavaquinho, arquivo

Em Barreiras só falta mesmo distribuição de renda e pela riqueza que sai de lá em petróleo, gás e agora energia elétrica do vento, era para ficar um pouco desse lucro na comunidade para melhorar a educação, a saúde, a habitação, o transporte e a alimentação. Pode? Pode! É possível? É! É de lei? É de lei! Basta o povo exigir, cobrar do prefeito, da governadora, dos vereadores e dos deputados e senadores. Se for preciso, da presidenta.

De Claudio Guerra para o baú de Macau

Ouça no Youtube:  Judas em Barreiras na RDSE Ponta do Tubarão

http://www.youtube.com/watch?v=5cphuSdrR4Q