A Estrela e o Vento, de Gilberto Avelino

0

Levaram os moinhos, além das distâncias.

E eu te vejo com a estrela que vem com o vento,

tão clara que parece mais alga marinha.

 

Levaram os moinhos nas manhãs,

malgrado o aceno dos nossos braços.

 

Cansados braços,

o coração também se fez asas longe de sombras.

 

Vem da noite aquela cantiga que ainda não ouviste,

porque estava escondida no vento.

 

Debruço-me sobre os moinhos que giravam.

Lúcido encanto no amarelo dos girassóis presentes.

 

– Vens vindo com a leveza das plumas.

 

Ao longe, a voz eternizada no rio.

Viajor me faço de todos os caminhos.

 

O vento vem com a estrela que parece mais alga marinha.

Longínqua estrela – melhor não a desejasse.

 

Gilberto Avelino, p 99 Diário Náutico

Deixe uma resposta