A poeira de Macau 4: a visita de Oswaldo Cruz em 1905

1

E Valle decada 1930 Rua Princesa Isabel

O problema era incômodo. O médico sanitarista Oswaldo Cruz [1872/1917], em inspeção sanitária nos portos brasileiros em 1905 e 1906, também registrou a poeira de Macau. Em carta à sua mulher, datada de 24 de outubro de 1905 em Areia Branca, escreveu: …”Areia Branca é uma aldeia, flagelada por um seca de 4 anos! Os ventos são terríveis e constantes a S.E e a Es.E.  Estes ventos impossíveis levantam, como em Macau, uma nuvem constante de pó muito fina que invade todo navio; Não imaginas em que estado estamos: quais […].  e !D. sedas cobertos de pó”, como diria o […]. Nossas camas, livros, mesas, tudo enfim, está coberto de uma poeira fina e impalpável. Verdadeiro flagelo!”  p. 46 da obra Presença de Oswaldo Cruz no Rio Grande do Norte, de Frank Tavares Correia, editado em 2008, Sebo Vermelho.

1

  1. excellent issues altogether, you simply won a logo new|a new} reader. What would you recommend about your post that you simply made some days ago? Any positive?
    louis vuitton store http://louisvuittonstores2013.overblog.com

Deixe uma resposta