Virgílio Barbosa, uma biografia

0

Virgílio Barbosa, um macauense de coração.

Vereador macauense Virgílio Barbosa, à direita, à frente,  num terno branco de linho Diagonal no Congresso de Vereadores em Recife na década de 1960. Arquido de Getulio Teixeira

Nascido em Caruaru, Pernambuco, chegou a Macau para gerenciar as Lojas Paulistas. Após fazer um curso de farmacêutico pratico instalou a Farmácia Palmeira, localizada no Quadro do Mercado.  Virgilio era um idealista e com uma vontade de servir incrível. Participava de tudo que fosse para melhorar a vida da cidade e da coletividade.  Foi vereador, Secretário de Administração da Prefeitura de Macau, Presidente do Flamengo de Dona Pretinha, um dos fundadores do Lions Club de Macau; criou junto com dois amigos, Sadock e Adauto Fonseca, a primeira e única Companhia Telefônica de Macau; foi um dos fundadores,  com João Melo,  da Cooperativa de Credito de Macau; fez parte da diretoria da Maternidade José Varela; foi um dos fundadores, com Padre Penha, do Movimento Escoteiro;  foi um dos fundadores do Ginásio Nossa Senhora da Conceição (Ginásio do Padre). Em todos estes cargos fazia questão de ter uma participação ativa com grande dedicação. Participava das reuniões do Ginásio, assistia aos jogos do seu Flamengo, dava expediente na Cooperativa, não perdia uma reunião do Lions e sempre cobrava dos seus irmãos escoteiros o cumprimento de “Sempre Alerta”. Era comum em Macau os meninos ao formarem um time de futebol, saírem no comércio pedindo ajuda para comprar as camisas e também ao criarem pequenos blocos carnavalescos e o primeiro a ser visitado era justamente Virgílio Barbosa, pois, todos que lhe pediam ajuda eram atendidos.  Foi casado com Dona Alaíde e,  como não teve filhos do seu casamento, tinha nos sobrinhos de sua esposa seus verdadeiros filhos que o chamavam carinhosamente de “Padim” por quem tinham um verdadeira adoração.  Hoje o principal Ginásio de Esporte tem o seu nome com muita justiça. Pena que a população de Macau de hoje conheça tão pouco da história deste macauense de coração.

De Getúlio Teixeira [getulioteixeira50@yahoo.com.br] para o baú de Macau.

Deixe uma resposta