Minha Gente Engraçada do Seridó, de Ciduca Barros

Presente de Gustavo Cabral, meu amigo e colega do Banco do Brasil de Macau, onde trabalhamos por muitos anos, recebi com alegria o livro Minha Gente Engraçada do Seridó, de autoria do também colega do Banco do Brasil, Ciduca Barros. Trabalhei por 23 anos no Banco do Brasil em três regiões diferentes e sempre encontrei o carinho e afeto dos companheiros do Banco. É preciso fazer uma distinção do Banco do Brasil até o início da década de 1990 quando era agente de fomento da nossa economia e tinha o funcionário em grande conta.  Depois, tornou-se um mero banco comercial e o funcionário deixou de ser valorizado. Mas, independente da época,  o Banco do Brasil sempre teve homens e mulheres de destaque em muitas atividades humanas.  Escritores, professores, cientistas, artistas nas mais variadas artes, tiveram um pé no Banco do Brasil. No Banco do Brasil aprendi a disciplina para o trabalho e reforcei meus conceitos de respeito e honestidade nas minhas relações.

O autor, bom contador e de apurado faro para boas histórias, reuniu meia centena dessas histórias da arte e do fazer do seu povo e transformou em narrativa alegre  e de gostosa leitura. A obra de Francisco de Assis [Ciduca] Barros, tem a orelha de autoria do grande pesquisador da literatura popular, o também ex-colega do Banco do Brasil, José Lucas de Barros.  Edição da Editor, Natal-RN, 2012. ISBN: 978-85-909742-3-9. O email do autor é: ciducabarros@hotmail.com

De Claudio Guerra para o baú de Macau.