Macau: Uma poesia de Nair Damasceno

 

Getulio Moura, 2011, Ilha da Cambuba, Macau-RN

Gostaria que alguém soubesse que Macau ainda palpita em corações desconhecidos …

 

Macau

 

Momento mágico,

Sagrado,

Inesquecível.

O sol,

Qual bola de fogo,

Vestiu de vermelho o céu

E o rio Assú,

Depois se escondeu

Atrás da pirâmide branca

De sal.

 

Sintonia,

Magia e poesia,

Encontro de todos os deuses

No por do sol em Macau.

 

           Do livro Poetando cantos e desencantos, de Nair Damasceno.

 

Nair Damasceno [ndapaiva@yahoo.com.br]