Tempo de Eleições: das recordações de Getúlio Teixeira

 

Seu Santos, 1962, campanha política em Macau-RN

A matéria Tempo de Eleições, me transportou aos anos 50 até meados de 70. Os comícios eram anunciados em um jipe com o som a bateria. O locutor percorria as ruas fazendo apologia dos seus candidatos e anunciando o local do comício. Vários locutores  se destacaram em Macau, Valdir Sampaio, Chico de Paula, Cabeção, Piauí, Chico Lopes, foram os mais famosos. Os comícios eram animados por alas moças, instrumentos de sopro e os velhos zabumbas. As alas moças eram formadas por mocinhas, filhas de correligionários e comandadas por senhoras do partido. Lembro perfeitamente que a ala moça do partido de Venâncio, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), era comandada por Francisca do SESTIS e dona Bela. Já a oposição, tinha a ala moça comandada por Luzinete Leite, que além de comandante,  era também compositora.  Tomar conta de ala moça era uma missão difícil, elas ficavam bem próximas aos palanques e os rapazes sempre em volta procurando conquistar o coração das meninas e conseguir no mínimo um namoro. Muitos casamentos surgiram após as campanhas políticas e diversos casos foram parar na Vara da Família da Comarca.  Os comícios eram em locais pré-determinados, as passeatas só surgiram na década de sessenta. O papel das meninas da ala moça era cantar as musicas exaltando seu candidato ou as parodias falando mal do adversário.  Muitas musicas eram parodias de sucessos da época e outras de compositores da terra que mostravam seu talento enaltecendo seus candidatos. Lembro-me que entre estes compositores destacava-se Vivaldo Farias, Bela, Luzinete Leite e  Zé Gilete.  Ao contrario de hoje, as campanhas políticas eram muito pobres, os candidatos e oradores se deslocavam para os comícios nos distritos em jipes de amigos e a ala moça viajava em cima de um caminhão, expostas à chuva e sol,  tudo por diversão e para ajudar os candidatos. Vale salientar que as meninas da ala moça não tinham remuneração, no máximo ganhava uma farda que tinha que durar a campanha inteira.

 Getúlio Teixeira [getulioteixeira50@yahoo.com.br]

Para jingles das campanhas dos 1950 e 1960, acesse: http://www.franklinmartins.com.br/