Sindicalismo: pioneirismo de um médico macauense

Claudio Guerra 1986 painel do artista João Vicente Guimarães na rua Padre João Clemente

Em novembro próximo o Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte completa 30 anos de reconhecimento. Foi no dia 9 de novembro de 1982 que o Sindicato foi reconhecido pelo Ministério do Trabalho. É sempre bom lembrar que um macauense esteve à frente dessa luta pela criação do Sindicato dos Médicos no Rio Grande do Norte num momento difícil da nossa história, quando para a ditadura, sindicalista “era coisa do cão”.  O psiquiatra macauense Hermano Paiva de Oliveira, filho do ex-vice-prefeito de Macau, Horácio de Oliveira Neto, a partir do final da década de 1970 empreendeu com outros companheiros a luta pela criação da entidade sindical. Hermano Paiva, ex-deputado estadual e ex-presidente do Partido Comunista Brasileiro no Rio Grande do Norte foi o primeiro presidente da Associação Profissional dos Médicos do Rio Grande do Norte, que antecedia a criação do sindicato da categoria.  Para Edson Gutemberg de Souza, em artigo para o Suplemento do jornal A Republica em abril de 2006 e à época presidente do sindicato,  “Não se pode escrever a história do sindicalismo potiguar sem fazer  referência a esses colegas e outros não menos importantes na luta sindical.”  Foram ações como essa de Hermano Paiva ao lado de José Dácio, Washington Leite e Aleta Fernandes e demais companheiros que trouxe à nossa sociedade a liberdade que hoje exercemos. É preciso lembrar, sempre!

De Claudio Guerra para o baú de Macau