Começo e fim do Guaxinim de Macau pela Professora Lúcia Maria de Souza Nunes [2]

A Professora Terezinha de Medeiros Bezerra grande colaboradora deste sítio enviou-nos dessa vez um relato de próprio punho da Professora Lucia Maria de Souza Nunes contando a história do Guaxinim de Macau.  Publicaremos em capítulos o interessante relato que nos dá a dimensão de como era pujante aquele povoado situado na margem esquerda do delta do rio Assú e que assim como a Ilha de Manoel Gonçalves, também foi tragado pelo mar. 

Guaxinim ou Bela Vista  [continuação]

……………..

 

Mercado do Peixe, onde se vendia o pescado do Guaxinim

Com a chegada dessas famílias o povoado foi crescendo e por volta dos anos 1950, foi criada a primeira escola reconhecida que funcionava na Colonia dos Pescadores.  A economia principal era o pescado que os pescadores vendiam ainda no mar aos marchantes que vinham de Macau em barcos a vela e levavam o peixe diretamente para venderem em Macau no antigo Mercado do Peixe.  Quem não era pescador trabalhava nas salinas que nessa época era trabalho braçal, colhiam o sal, empilhavam e carregavam as barcaças em balaios sobre os ombros.

Logo no início da fundação do Guaxinim, os alimentos eram comprados em Macau e o meio de transporte era o barco a vela. Não existia água doce, ela também era trazida de Macau em tambores pelos barcos. Quando os pescadores chegavam do mar, iam pegar água e  comprar os outros alimentos para suas famílias. Nos anos de 1952, 1953 já existia umas pequenas vendas, as famosas bodegas que vendiam o básico para a sobrevivência.  Todo meio de transporte para Macau nessa época era através dos barcos, pela maré. As mercadorias que vinham de Pendências ou do Açú eram transportadas em lombos de animais, os jumentos.

Em 1965 já havia um bom crescimento do comércio e existiam mercearias bem sortidas que não vendiam só alimentos mas também outros produtos, como de limpeza, perfumaria, bebidas, objetos para casa. O primeiro comerciante mais famoso foi o nosso conhecido Pedrinho da Rocha e o seu sogro. O José Tonico tinha um bar com bilhar e mesas de carteado para o divertimento da turma. Eles vieram de Pendências e moraram por vários anos no Guaxinim com suas famílias e depois se mudaram para Macau. O senhor Chico Locó montou uma loja de tecidos que muito agradou a população . Nessa época, 1965 também foram abertas estradas que deram acesso a entrada de carro ate o povoado e  isso foi um passo importante para a civilização porque até antes as pessoa doentes eram levadas em barcos ou pé nos braços dos homens que carregavam os doentes e as mulheres para  ter filhos também iam nessa situação precárias até  a Imburanas que era o lugar mais próximo e que tinha cesso a carro. Com o passar do tempo,  entre os anos de 1965 a 1968 também funcionou uma escola ministrada pelo Sindicato das Extração do Sal, o Sindicato dos Salineiros.  a professora Maria Zilmar, de Pendências. [continua]

Professora Lucia Maria de Souza Nunes