Eliseu Viana, o Educador 1890-1960 (Ensaio)

Autor: Walter Wanderley

Obra: Eliseu Viana – O Educador, 1890-1960 – (Ensaio)  – 1971 – Editora Pongetti – Fundação Guimarães Duque – Coleção Mossoroense  – 2ª Edição – 2001

Obs: consta que o autor iria publicar uma obra com o título Figuras macauenses – ensaio.

Um encontro com Elizeu Viana em Natal

… Perguntou qual a carreira que eu pretendia seguir, Respondi-lhe imediatamente: Direito. Queria ser advogado, ambicionava a tribuna do Júri, o debate, a réplica, o discurso inflamado. Em Macau, menino, jamais perdia uma sessão de Júri. O dr. Saraiva na acusação, o Major Emídio Avelino na defesa, com seus gestos patéticos. Os advogados que vinham de fora, João Celso, do Açu, dr. Renato Dantas, dr. Pedro Matos, dr. Oscar Wanderley e dr. Abílio Cavalcanti, de Natal. Aquilo me fascinava e nos meus sonhos de menino eu me via, um dia, na minha terra, beca preta, anel de rubi, a sala cheia, meu pai a um canto, olhando-me embevecido, orgulhoso do filho, e eu,  com o Código Penal, ou os autos do processo, espalmados, pedindo justiça para libertar um inocente. … p. 16

Um episódio do tumultuado trinta em Natal

Do lado das Rocas, em dado momento, deslocam-se grupos de operários que invadem a avenida, dando vivas a Café Filho, a Sandoval Wanderley, Getúlio Vargas, João Pessoa e à Aliança Liberal. … O povo está entusiasmado. Das janelas do jornal A República [órgão oficial do Estado], lá do alto, vê-se muita gente, conhecidos figurões da política situacionista, observadores atentos. Em dado momento, ouve-se o primeiro tiro. Ninguém sabe de onde partiu, enfim outros, uma fuzilaria. Coisa de poucos segundos. Cai mortalmente ferido, Indalécio de Freitas, uma criança curiosa, apenas.  p.131