A Torre Azul

Autor: Horácio Paiva

Obra [poesia]: A Torre Azul, Coedição Imperial Casa Editora da Casqueira  ICEC e União Brasileira de Escritores UBE, Natal-RN, 2012.

Horacianas,  por João Charlier Fernandes [excerto da apresentação]

Horácio Paiva não é apenas um grande poeta. É também um cultor da lhaneza. Generoso a ponto de me conceder o privilégio de ler, ainda nos originais, os poemas que formam o seu segundo livro, a que deu o título de A Torre Azul. … Poeta paradigmal, o trabalho de Horácio com a palavra revela que a par de uma poesia reflexiva, de estirpe pessoana, ciclos vitais de criação se completam a cada instante, na exatidão de uma arquitetura harmoniosa que reordena a linguagem, amplia os horizontes da consciência e transfigura  – pela magia de uma requintada operação criadora – o seu próprio estar-no-mundo numa sementeira de claridade e lirismo. Horácio é um oficiante da Beleza, tal como Antonio Machado, de quem certamente aprendeu que “…la poesia es la palabra esencial em el tempo”.

 

 

Do poeta Félix Contreras sobre a Torre Azul