Ensino público e particular in Retrato de Macau nos idos de 1942

 

Grupo Escolar Luiz Gonzaga em Pendências, discurso do acadêmico de direito Laercio de Medeiros Bezerra, ao fundo, dentre outros está Gilberto Freire, escritor e pesquisador. 1959,

Ensino público e particular – O ensino primário, em 1942, está sendo dado em 36 estabelecimentos, dos quais 22 mantidos pelo Estado, 6 pelo município e 8 por particulares, sendo um destes subvencionado pelo Estado e outro pela Prefeitura, ambos funcionando na cidade. Os estabelecimentos estaduais são os seguintes: O Grupo Escolar Duque de Caxias, na cidade; 3 Escolas Reunidas na vila de Independência, em Porto do Roçado, subúrbio de Macau, e no povoado do Estreito, e 16 escolas isoladas, localizadas em Aguamaré, Águas Novas, Alto do Rodrigues, Bamburral, Barreiras, boa Vista, Canafístula, Diogo Lopes, Ilha São Francisco, Independência de Cima, Pedrinhas, Porto do Carão, Umburanas, Várzea Cercada e duas na cidade, e 2 outros do tipo operárias, também na cidade. As 6 escolas municipais funcionam três na cidade as mais em Independência, Amargoso e Estreito. As 6 particulares não subvencionadas, fora uma que está situada em Umburanas Altas, funcionam na cidade.  Em 1941, quando funcionou a mais uma escola municipal, a matrícula geral do ensino primário, compreendendo o curso complementar, ministrado no Grupo Escolar Duque de Caxias foi de 2.290 alunos, sendo do sexo masculino – 950 e do sexo feminino – 1340; […]

Anexos ao Grupo Escolar Duque de Caxias, na cidade, e ás Escolas Reunidas na vila de Independência, funcionam, mantidos pela Prefeitura e com grandes resultados, dois cursos de prendas domésticas, sobretudo de corte e costura, muito bem frequentados.

Páginas 139/140 – Macauísmos – Lugares e falares macauenses, 2ª edição, Benito Barros.