Mossoró, Lampião e o relatório do gerente do Banco do Brasil. Era 1927. [1/7]

Dividido em 7 posts, o baú de Macau está publicando neste  dezembro  o chamado Trecho do Relatório da Agencia Local do Banco do Brasil S.A. … [1 de 7]

Trecho do relatório da agencia local do Banco do Brasil S.A. referente ao primeiro semestre de 1927, no qual estão feitas descrições do que foram os dias de terror para esta região em virtude dos ataques dos bandoleiros de Lampeão a Mossoró.

Situação da praça – Si não fossem as incursões de bandoleiros no território norte-riograndense, justamente na parte que mantem mais activo commercio com esta cidade, poderia-se considerar inteiramente jugulada a crise irrompida de 1925, com a desvalorização de todos os produtos do Estado e tambem dos grandes ‘stocks’ de tecidos então até aqui existentes, que a politica de deflação do meio circulante, diametralmente oposta a de então, veio determinar.

A firmeza do mercado, em preços compensadores, ultimamente, de todos os produtos do Estado, a par de uma maneira de comprar e vender mais equilibrada e criteriósa por parte do commercio local, concorreram para o soerguimento, mais cedo do que se esperara, das condições economicas e financeiras da praça. Os compromissos antigos estavam, com raras excepções, pagos e os novos iam sendo liquidados á vista, prova evidente de que a praça estava em plena normalidade.

As incursões de grupos de cangaceiros ocasionaram séria paralysação de negócios nos mezes de Maio e Junho do anno corrente, determinando alguns pedidos da prorogação de títulos, aliás justíssimas, uma vez que, receiósos de serem atacados no caminho, os comerciantes e agricultores do interior não se atreviam a vir a esta cidade, para liquidar o amortizar os compromissos vencidos.

Livre de vez ou passageiramente (quem saberá?) dessa terrível praga, a praça vae voltando, paulatinamente, á normalidade, proserguindo na phase de perfeito soerguimento que os pertinazes esforços e o reconhecido espirito de honestidade dos commerciantes locaes fazem jús.

As notas são do baú de Macau

1] O gerente da agencia do Banco do Brasil era  Jaime Guedes, cujo sogro Antonio Gurgel do Amaral foi sequestrado pelo grupo de Lampião que exigiu $15 contos para libertá-lo.

2] Após a primeira guerra mundial [1914/1918] cresce o número de agencias bancárias no Brasil. O Banco do Brasil abre centenas de agencias em todo o país para empréstimos, captação, distribuição e controle do dinheiro e o desenvolvimento capitalista  vai ganhando uma nova conformação com a inter-relação entre a agricultura, a indústria e o serviços, transformando o capital bancário em capital financeiro. A população começa a perceber a presença do banco nas comunidades. Na região de Mossoró o principal produto é o algodão – produto de exportação e a situação econômica de Mossoró é o reflexo das recentes medidas tomadas pelo governo federal no sentido de estabilizar a moeda. Num Brasil que acumulava déficits orçamentários desde o século passado, os anos de 1927 e 1928 foram anos de superávits, pequenos superávits.  Para se ter uma idéia, Em 1930 para uma receita de R$1.074.000:000$000 houve uma despesa de R$1.820.635:000$000.