A integração do Rio Grande do Norte e do Amazônas à província do Brasil

Autores: Lenine Pinto & Gerardo Pereira

Obra: A integração do Rio Grande do Norte e do Amazônas à província do Brasil, Edição dos autores, Natal & Lisboa, 1998.

“L´Espoir. O autor da História Geral concorda em que navios da França frequentavam o nosso litoral desde os primeiros anos, e evoca a viagem do Espoir – sob comando de Binot Paulmier de Gonneville – que por aqui arribou em janeiro de 1504, quase sete meses depois da partida de Honfleur, com audaz destino às Índias orientais – como acreditaram António Baião e Carlos Malheiros. Segundo Jorge Couto, teriam “permanecido vários meses na região de Santa Catarina.”.

“O baiano Pedro Calmom afiança que esta nau tocou apenas em três pontos do litoral brasileiro: “na ilha de São Francisco e em dois outros pontos da Bahia”. Mas, embora o Visconde do Porto Seguro acreditasse “que o porto geralmente frequentado pelas naus da Índia era o de Santa Cruz [Cabrália], ao Norte de Porto Seguro”, aduz que “toda a costa, desde o cabo de São Roque para o sul, começou a ser visitada por um grande número de navios de especuladores, o que não deixa de ser um reconhecimento de que L´Espoir adentrou o Brasil pelo mar norte-rio-grandense”.  Página 35