“Sem destino”: motocicletas em Macau nos sessenta.

As motocicletas e motociclistas dos anos 50/60.

 

BSA

Recordando os anos cinquenta e sessenta me veio à lembrança as primeiras motocicletas de  Macau. Não havia muita opção de marcas, se não me engano era somente BSA e Monark, todas importados. Seus proprietários eram geralmente pessoas de meia idade, Leãozinho, Betinho Mendonça, Zé Horácio, Jonas Tetéo, foram os primeiros a possuírem esse meio de transporte. Depois vieram Raimundo do Mudo, Camilo, João Farias, Hermes de Badú e Ceará. As motocicletas eram bastante rústicas, no entanto, despertavam a curiosidade de todos já que era novidade na cidade. Chegou a ter motocicleta de aluguel e o ponto era na esquina do bar de Fernando Melo, hoje supermercado Redemais, as motocicletas eram de propriedade de Zé Horácio e o aluguel era cobrado por hora, o encarregado de alugar era Murilo.

As motocicletas tinham varias utilidades, passeios em cidades vizinhas, caçadas, praia de Alagamar e os forrós existentes nas redondezas. Quase todos os motociclistas gostavam de diversão inclusive tinha um que era sanfoneiro nas horas vagas, era Camilo, marítimo e sanfoneiro. João Farias, quando saía aos domingos para passear chamava atenção, ele conseguia acomodar em sua motocicleta a esposa e mais quatro filhas.

Já no final dos anos cinquenta o numero de motocicletas aumentou, eram os filhos dos pioneiros, Tião e Zé Tetéo, Zito de Ceará, Boaventura e Batista de João Candido. Era uma nova geração surgindo, Zé Tetéo e Zito eram os mais habilidosos, cometiam verdadeiras loucuras em cima de duas rodas.

De Getulio Teixeira [getulioteixeira50@yahoo.com.br] para o baú de Macau