Uma poesia de Nair Damasceno

0

Em Busca de Meus Pais

 

Mar aberto,

Ajuda-me a encontrar vestígios de meus pais300px-Atabaque

Que deixaste a chorar no cais;

Atabaques, agogôs,

Silenciai

Em respeito aos soluços de meus pais

Abandonados no cais;

 

Caxixis, aguês,

Embalai

O sono inquieto de meus pais;

 

Brisa da madrugada,

Enxugai

O pranto que de seus olhos caem;

 

Eguns,

Abraçai meus pais,

Conduzi-os

Por um caminho de paz

E que eles não chorem mais.

 

Olorum!

Eu não os encontrei

Nem os encontrarei jamais

Então vos peço:

Coroai e santificai meus pais.

 

Nair Damasceno em 1º de setembro de 2012.

Deixe uma resposta