Macau no “descobrimento” do Brasil, por Lenine Pinto

0

Autor: Lenine Pinto

Obra: Reinvenção do descobrimento, edição do autor, Natal-RN, 1998.

Lenine Pinto Reinvencao do DescobrimentoA expedição Ojeda. No dia 27 de junho de 1499, pequena frota de três velas [navios], sob o comando de Alonso de Ojeda, teria ancorado numa “terra toda alagada e cheia de grandíssimos rios”, localizada por 5º “fora da linha equinocial em direção austral”, e à distância de 500 léguas da ilha do Fogo, no arquipélago do Cabo Verde. Final de junho é tempo dos aguaceiros de inverno que se estende até agosto. Período de enchente dos rios e transbordamento doa alagoados que se formam quase à beira-mar, no litoral do Rio Grande do Norte. Estariam, portanto, em qualquer  lugar desde a foz do rio Maxaranguape, ao pé do Cabo de S. Roque, passando pelo Maceió, em Touros, delta do Açu na região de Macau, até Areia Branca, onde desemboca o Apodi, ao qual Morison designa, apropriadamente, de “Rio Mossoró”. Ou em lugar nenhum, como argumentam Capistrano de Abreu e Duarte Leite, á cujas convicções adere Mestre Cascudo; “Ojeda nunca pisou terra nesta parte do Brasil”. Provavelmente. Muito provavelmente. Página 84

Deixe uma resposta