Pedro Moura – Fatos da História do Rio Grande do Norte

0

Pedro Moura Fatos da Historia do RNAutor: Pedro Moura

Obra: Fatos da História do Rio Grande do Norte – Ensaios para os que desejam conhecer e recordar a nossa história., 1ª Edição, Companhia Editora do R. G. do Norte, Natal-RN, 1986, editado pela Secretaria de Planejamento do Estado do Rio Grande do Norte, Fundação José Augusto e Prefeitura de Macaíba.

4.2 – Os piratas franceses – …  Podemos dizer que durante quase todo o século XVI [de1501 a1599] a capitania do Rio Grande ou as terras que a deviam formar foi um campo aberto a constante assaltos desses corsários franceses. Fixaram-se no litoral rio-grandense, mantendo relações por demais amistosas com os indígenas, … [p;49 e 50]

15,13: Outras fortificações na Capitania – … – A terceira, se refere ao fortim na Ilha de Manoel Gonçalves, ao Nordeste de Macau, e conhecida desde 1712. Esta ilha foi um primitivo centro econômico de Macau, até 1836, com escravos, sal, pecuária, farinha, finalmente secos e molhados, negociando com a Paraíba e Pernambuco. Nela estava a capela de Nossa Senhora da Conceição, tendo um cruzeiro com data de 1811. Depois de saqueada por corsários foi nela construído um fortim artilhado em 1819, constando na relação oficial das fortificações do Brasil. Em 1836 desapareceu esta fortificação com a ilha, por inundação de Sizígia, passando seus habitantes para Macau, já povoação em 1835. [p. 169/171]

Deixe uma resposta