Uma poesia de Luiz Xavier: Saudação a Macau

0

Saudação a Macau

 

 

Festa de N S dos Navegantes em Macau -RN, década 1940

Festa de N S dos Navegantes em Macau -RN, década 1940

Macau! Macau! Cidade centenária,

vens cumprindo no tempo o teu destino.

No plano criador do Ser Divino,

pareces pobre, sendo milionária.

 

Também até pareces perdulária,

quando acolhes, bondosa, o pequenino

forasteiro, que traz somente  o tino

de te sugar, cidade humanitária!

 

Em tempo de eleição, te cantam loas

do voto aventureiro, o políticos,

prometendo-te falsas coisas boas.

 

Mas, sem auxilio em teus momentos críticos

vives, servindo a todas as pessoas:

Homens, mulheres, velhos, paralíticos.

 

Página 119 da obra: Oásis do meu Deserto do autor; a poesia também foi publicada no livro [página 63] Macau – canto de amor e saudade, de Aparício Fernandes

 

Visite a página do autor acessando: http://www.obaudemacau.com/?page_id=1105

Deixe uma resposta