Jussier Gomes Ferreira

0

Autor: Jussier Gomes Ferreira

Obra: Sal: riqueza, prazer e criminalidade em Macau 1950-1970. Monografia apresentada à Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Especialização em Geo-história do Rio Grande do Norte, UERN – Açu – RN, 2009. Formato A4, encadernação: espiral.

Resumo

54-1937-furando-o-sal-p-192-um-rg.bmpEste trabalho tem como objeto de pesquisa a relação entre a criminalidade praticada no município potiguar de Macau e a extração e comercialização do sal marinho na fase áurea, período de 1950-1970. O olhar está voltado para o espaço que foi palco da quase totalidade dos crimes cometidos na cidade, onde estava situado o antigo baixo meretrício, formado pelo “Mata Sete”, as “Quatro Bocas” e a “Coréia”. O trabalho fundamenta-se na história social. Quanto aos documentos pesquisados, estes foram analisados a partir dos processos criminais, como também através de fontes orais, recorrendo-se a entrevistas com atores sociais e observadores do contexto histórico em análise. Diante dos fatos sociais estudados, conclui-se que a riqueza oriunda da exploração e comercialização do sal marinho proporcionou também à cidade uma gama de crimes, em que os cabarés, casas de jogos e bares tornaram-se palco de conflitos, caracterizando esta região como uma das mais violentas do Rio Grande do Norte.

Excerto:

3.3 Mecanização e desenvolvimento. Para quem?

As mudanças verificadas no parque salineiro diante do processo de mecanização são basicamente de ordem material, as máquinas substituem o trabalho do homem aumentando a produção e lucro das empresas.  No que se refere à relação homem e trabalho constatam-se poucas mudanças, pois o processo de produção continua a caracterizar-se como um meio pelo qual a classe operária  é explorada. O capitalista apoia-se na reprodução da força de trabalho

Deixe uma resposta