José Nicodemos

0

Autor: José Nicodemos

Obra: Rastros nas Areias Brancas, Editora Sarau de Letras, 2012, Mossoró-RN,  ISBN: 978-85-60650-43-9

Rastros nas Areias Brancas Jose NicodemosJosé Nicodemos: a crônica do tempo, a poesia da vida

[…]

Rastros nas areias brancas de José Nicodemos, eis o livro. A cidade entreaberta. Os nomes feitos e por lembrar. A memória a se espraiar pelos recantos das velhas paisagens. Os cantares do vento nos abismos da solidão. O rio e a simetria das águas. O mar a traçar mistérios entre o sol e a chuva, caminho das estrelas pelos idos das histórias. A cidade sussurrando seus rumos, mastigando a fome insaciável dos pormenores. Para percorrer as curvas da cidade e habitar as engrenagens textuais do poético emanadas de seus contornos, apresenta-se uma compilação de cem crônicas de José Nicodemos. A obra divide-se em duas partes. A primeira – A cidade: labirinto de nomes apetite da memória – composta de 65 flagrantes, traz a marca expressa pelo trinômio tempo-cidade-memória, m irando, proustianamente, a lente da saudade nas evocações de Areia Branca, berço natal do autor. Outros 35 escritos compõem A palavra: circulo das coisas, encanto dos ser, segunda estação aberta para a leveza da poesia tingida de azul e os enigmas da arte do bem escrever o abracadabra do cronista em sua completude.

[…]             Excerto do prefácio de R. Leontino Filho, Poeta e ensaísta.

 

O hotel de Dona Selé

O sapateiro intelectual

O tesouro no fundo do mar

 

 

Deixe uma resposta