A Petrobrás e a diminuição da atividade no Rio Grande do Norte

0

 

Fez contato com o baú o macauense da gema, Roberto Pinheiro [pinheirorbr@gmail.com] nos enviando a notícia sobre o desemprego no setor petroleiro no Rio Grande do Norte. É fato e é preocupante. Desde 2011 que se comenta sobre a diminuição da atividade petrolífera na bacia potiguar. Macau também está nesse debate, pois é um dos municípios que mais recebem royalties e grande parcela da sua economia gira em torno da Petrobrás.

Royalties: felicidade para alguns e desastre anunciado. Sonda 94, 1981, Macau-RN

Royalties: felicidade para alguns e desastre anunciado. Sonda 94, 1981, Macau-RN

O petróleo e o gás são finitos e todo mundo sabe disso. Os royalties da Petrobrás – milionários royalties que em Macau e região estão servindo para comprar cinco dias de folia também são finitos e todo mundo sabe disso.

Vivemos no capitalismo. A Petrobrás é uma empresa capitalista e para ela o mais importante é o lucro.  Apesar de ser empresa de economia mista e controle acionário do Governo, este fato não a favorece, pois quando baixa o lucro, a grande mídia “cai de pau” na Petrobrás que é sem favor nenhum a mais importante empresa petrolífera do mundo, graças à sua administração, investimentos em pesquisa e a excelência do quadro de funcionários. Acontece que os donos das ações querem lucro. E então se extrair petróleo na Argentina dá mais lucro, a Petrobrás vai extrair petróleo na Argentina e não há o que tergiversar sobre isso.

O debate sobre o assunto parece-me que precisa de correção e penso que é preciso atitude da sociedade quando das eleições. É preciso saber dos políticos e dos partidos qual o compromisso com a estruturação econômica do Rio Grande do Norte para que os milhões dos royalties sejam mais bem aplicados. Penso que está faltando responsabilidade dos partidos políticos que fecham os olhos aos absurdos que promovem seus prefeitos com o amém dos seus vereadores e as bênçãos de deputados e senadores. Ou não é assim?

De Claudio Guerra para o baú de Macau

Deixe uma resposta