Bacharel Luiz Antonio Ferreira Souto, defende os pobres e escravizados — gratis

0

Anuncio no jornal O Macauense 28 2 1887Com a aprovação da chamada PEC das domésticas – PEC [Proposta de Emenda à Constituição]  66/2012  avançamos mais um etapa  em busca de uma sociedade com justiça. Eram os últimos trabalhadores a quem eram negados direitos, pasmem, garantidos na Constituição Federal. O fato de não haver regulamentação, abriu uma avenida para todo tipo de burla de direitos. Avançamos mais um pouco para extinguir o trabalho escravo, excrecência numa sociedade onde o patrimonialismo ainda dá as cartas. A pior justificativa que sempre ouvi sobre o trabalhador doméstico é que  “ela é como se fosse da família!” Bem, eu concordaria se a empregada ou o empregado doméstico constasse também como herdeiro no inventário dos bens da família. A escravidão ainda é fato recente no Brasil. Em 1887 o jornal O Macauense trazia propaganda de um advogado que defendia de graça pobres e escravizados.

O macauense 28 2 1887 p 1

Deixe uma resposta