O que nos conforta quando escrevemos [2]

0

Claudio Guerra Marinheiro So (2)Recebi há poucos dias uma carta sobre o meu livro Marinheiro só que trata da perseguição da ditadura de 1964 aos democratas que resistiram ao golpe de Estado que tirou pela força das armas o presidente João Goulart eleito pelo voto soberano do povo brasileiro. Dentre os que foram perseguidos estavam muitos marinheiros que não concordaram com o ato de covardia de parte da burguesia e das forças armadas sob o domínio do imperialismo, especialmente o americano. O romance conta a história de José Manoel, cabo da Marinha brasileira que foi assassinado pela ditadura em janeiro de 1973.

Quando recebemos uma manifestação como esta, sentimos que cumprimos nosso papel de escritor.

De Claudio Guerra para o baú de Macau

 

 

 

 

Marinheiro so carta neta de Geni com fundo amarelo

 

 

 

 

Deixe uma resposta