Deixe de brincadeira [*]: atuação do Ministério Público na região salineira

0

 

Percurso. O MP faz agora o percurso do dinheiro gasto.

Percurso. O MP faz agora o percurso do dinheiro gasto.

O relatório do Ministério Público do Rio Grande do Norte – Procedimento de Investigação Criminal [PIC 001/2013] recentemente encaminhado ao Juízo Criminal de Macau solicitando o pedido de busca e apreensão e sequestro de bens de pessoas jurídicas e físicas, entre eles a Prefeitura e a Secretaria de Cultura de Macau, bandas e grupos musicais, ex-prefeitos e empresários, além de constituir-se em 58 páginas de cidadania e republicanismo, tem sólido embasamento.

Não é de hoje que há suspeitas de roubo do dinheiro do povo nas prefeituras da região salineira e só mesmo o Ministério Público no uso de suas atribuições constitucionais é que poderia fazer uma investigação isenta e com profundidade.

Parece-me que na região salineira querem inventar mais uma forma de ficar rico do dia para a noite, além daquelas já conhecidas, quer seja ganhando na loteria ou encontrando uma botija. Na região de Macau as suspeitas é que usam as prefeituras para enriquecimento ilícito que em bom português é roubo do dinheiro do povo. A investigação é fundamental, pois os indícios são fortíssimos. E havendo culpados que sejam condenados e devolvam o que roubaram do povo. O dinheiro que roubam é o dinheiro que falta no atendimento médico e hospitalar, no salário do professor e na merenda escolar.

É muita desfaçatez destas pessoas que roubam o dinheiro do povo e depois vem dar “tapinhas nas costas” das pessoas fingindo que está tudo bem. Não está, pois o povo foi roubado. Estes pústulas tratam os demais cidadãos como idiotas e dizem na maior cara de pau não acreditar que existam pessoas honestas. 

[*] Deixe de brincadeira é o nome de uma banda que figura no  relatório do MP.

De Claudio Guerra para o baú de Macau

Deixe uma resposta