Procissão de Nossa Senhora dos Navegantes em Macau. Eram os sessenta.

0

Festa dos N S Nav prociss maritima O Pioneiro 4 9 77… Talvez estejam acenando, como eu acenava, para a procissão fluvial de Nossa Senhora dos Navegantes, realizada no dia 15 de agosto. Nesse dia, em frente aos cais da Cia. Comércio e Navegação (ao lado do nosso sobrado), as barcaças, cheias de bandeiras e decorações, eram franqueadas à população. Lotadas de fiéis (devia ser estafante para os tripulantes), todos falavam ao mesmo tempo, enquanto espocavam foguetões, a Banda tocava um dobrado e as moças da Juventude Feminina Católica cantavam um hino que começava assim: Nossa Senhora dos Navegantes, sois a Estrela do Mar!…    Tudo misturado com os apitos das lanchas e rebocadores. Uma confusão infernal numa festa celestial. Certa vez, num desses dias, duas meninas, Terezinha e Maria Goretti, filhas de Afonso Solino, no meio da confusão caíram no rio e foram salvas por um corajoso barcaceiros que imediatamente mergulhou nas águas, trazendo-as à tona.   …

Bem, voltemos à procissão de Nossa Senhora dos Navegantes. Do terraço da minha casa eu acompanhava todo aquele movimento. As barcaças estavam presas por cabos, umas nas outras, e no meio delas um rebocador deveria abrir caminho para puxar a fila. Parecia uma tarefa impossível, mas, talvez por um milagre da Santa e graças também à perícia dos mestres e timoneiros, a fila se desenrolava e o lindo cortejo seguia festivamente em direção á embocadura do rio, indo até perto do mar e depois retornando ao ponto de partida. …

Páginas 14 e 15 da   Obra Macau Canto de Amor e Saudade de Aparício Fernandes

Algumas fotos com a procissão de Nossa Senhora dos Navegantes

Dia de procissão dos Navegantes em 1982 do arquivo de Chaguinha Souza

 

Leia mais sobre o autor: http://www.obaudemacau.com/?page_id=31849

Dia de procissão dos Navegantes em 1982 foto 2 do arquivo de Chaguinha Souza

Dia de procissão dos Navegantes em 1982 foto 2 do arquivo de Chaguinha Souza

 

Dia de procissão dos Navegantes na década de 1960. Do arquivo de Chaguinha Souza

 

 

Deixe uma resposta