O porto de Macau

0

 

Barcaça REZI da Cia. Matarazzo. Década 1960Arquivo Chaguinha Souza

Barcaça REZI da Cia. Matarazzo. 1974, macauense Mazinho no Lamarão de Macau no transbordo do sal. Arquivo:  Chaguinha Souza

Em Macau, desde meados do século XIX o movimento do porto era intenso para os padrões da época, aportando na cidade muitas embarcações de pequeno e médio porte. O médico e escritor macauense Amaury de Medeiros Bezerra [1936/2000] no seu livro Breve relato da história de Macau – Li, escutei e participei editado post-mortem em 2011, registra essa atividade no século XX. Páginas 53 e 54, capítulo 13 – A Construção naval.

“Nas décadas de 30/40 surgiram em Macau muitos armadores de navios de madeira de pequena e média cabotagem [iates] que faziam o transporte de sal para Recife, trazendo no retorno mercadorias do comercio pernambucano para Macau e outras cidades vizinhas.

Havia um comércio intenso entre Macau e Recife sendo que firmas locais instalaram naquela cidade escritórios de representação comercial e armazéns para armazenamento de mercadorias, facilitando este intercâmbio”.

Deixe uma resposta