FM Camapum, a primeira rádio comunitária de Macau

0

 

Hoje é o Teatro Porto de Ama onde funcionou a FM CamapumFoto: Helder Marques

Hoje é o Teatro Porto de Ama onde funcionou a FM Camapum
Foto: Helder Marques

A primeira rádio comunitária de Macau foi a FM 97,1 Camapum que foi fundada em 31/12/1996 e funcionou onde hoje é o Teatro Porto de Ama. Dela, faziam parte o Padre Antônio Murilo de Paiva, Benito Maia Barros, Thiago José Lopes Menezes Sousa, Claudio Antonio Guerra, Terezinha Cristina Macedo Lopes Souza, José Antônio de Araújo e José Maria Jácome Bezerra.  Sua vida foi curta em razão das perseguições da ANATEL. Foi muito importante sua existência com programas que trataram dos principais problemas de Macau e do Brasil. O ex-vereador Dedé Araújo apresentava um programa semanal sobre o sindicalismo e foi protagonista da entrevista emblemática com o vereador de Natal George Câmara, à época Presidente do Sindicado dos Petroleiros.

Em razão das perseguições contra o funcionamento da rádio comunitária, fomos certa vez, eu, Dedé Araújo e Padre Murilo conversar com um juiz federal para saber a posição daquele tribunal com relação às rádios comunitárias. Alentou-nos a posição do magistrado, com a opinião que uma rádio comunitária de pequeno alcance não deveria ter a regulamentação burocrática como ainda é exigido. A rádio não deveria divulgar comerciais e nem buscar lucros. Deveria ser mantida pela comunidade em forma de associação. E era o que nós fazíamos naqueles anos noventa e fomos severamente perseguidos. Em Macau são muitos os que foram perseguidos por tentar alçar a voz, como Alfredo Neves e João Eudes Gomes. Hoje, quando falamos em democratização das comunicações, pensamos que rádios e canais de tv devem ser cada vez mais locais e com o controle do povo. Se alguém exorbitar que a justiça julgue, mas isso não pode ser argumento para impedir que cidadãos possam ter o direito de expressão.

De Claudio Guerra para o baú de Macau

Saiba mais acessando: http://www.obaudemacau.com/?page_id=36711

Deixe uma resposta