Jeronymo Rosado e a dor de cabeça

0

O Almanak de Macau, publicação de 1909 do jornalista Adalberto Amorim, foi  reeditado em 1999, edição fac-similar Sebo Vermelho de Abimael Silva e Imperial Casa Editora da Casqueira   de Benito Barros que trouxe acurada apresentação do jornalista Vicente Serejo:

O corpo informativo do Almanak, tecnicamente é concebido para ser uma composição bem dosada de assuntos. … Os espaços comerciais são quase sempre de página inteira …

Esta edição fac-similar do velho Almanak de Macau não nasceria sem a sensibilidade do poeta Benito Barros, o marujo temerário e sua nau bêbada a compor nas miragens do delírio do Império da Casqueira. E do bom destino de Abimael Morais, nosso novo alvissareiro que agitando as bandeiras do alto do seu Sebo Vermelho acorda e anuncia as velhas e doces notícias de ontem.

Jeronimo Rosado no Almanak de Macau 1909 1Dentre as propagandas, selecionei esta do anti-nevrálgico e comentei com um amigo macauense sobre o livro e a propaganda e então ele me saiu em essa:

– É meu amigo, naquele tempo os Rosados curavam a dor de cabeça do povo!

De Claudio Guerra para o baú de Macau

Deixe uma resposta