Virando cachorro a grito, de Jair Farias

0

Virando cachorro a grito Jair Farias (2)Provocação e convocação, binômio sintetizador da escrita de Jair Farias em seu livro de estreia Virando cachorro a grito. De teor intimista, o livro possibilita a pluralização de sentidos ao desautomatizar o olhar o mundo de forma prosaica para o olhar o mundo de forma poética. O título e o projeto gráfico são indícios instigantes para o pacto com o lúdico do mundo ficcional. Destaco os contos: A biblioteca dos bichos, onde o autor transita do discurso inscrito na cotidianidade para a lenda inscrita no imaginário social, criando uma simbiose entre livros e bichos, mundo particular do personagem mítico do texto onde o grotesco e o surreal se harmonizam. O conto Transubstancia encanta pela síntese e coerência com que tece a relação entre o dito e ao não-dito na narrativa propiciando ao leitor a construção imagética da cena final, enigma do texto.

Professora Maria do Rosário Beserra Guerra para o baú de Macau.

Deixe uma resposta