Macau, 1889

0

A cidade de Macau [*]

 

Macau, década de 1940

Macau, década de 1940

De perspectiva agradável á entrada do pôrto, a cidade de Macau é logo dominada pela vista do navegante observador ao ancorar a embarcação que sulca as aguas do rio Assú, á cuja margem oriental está ella situada em uma pequena elevação.

De aspecto animador, com cerca de 500 casas, visitada por vapores, grande número de navios, hyates e barcaças, a cidade de Macau vai prosperando em marcha accelerada. Possue um excelente pôrto e as melhores salinas do mundo conhecido, onde já se fabrica o sal em larga escala, que vai dando para abastecer os mercados de quase todo o Paíz; e alguns importantes industriaes  tratão de exportal-o para o Estrangeiro, — o que trará immenso impulso para o seu brilhante futuro.

Tem a cidade de Macau duas Mesas de Rendas, uma Provincial e outra geral; tem 4 Escolas de instrucção primária, sendo duas do sexo masculino e duas do sexo femenino; tem uma Estação de Pezo Público Oficial; duas Agencias de companhias á vapores, a Pernambucana e a Bahiana; tem grandes estabelecimentos commerciaes; diversos Escriptórios de consignação de Navios; uma corporação de 10 práticos de Barra do Porto, inclusive o Prático Mor, tem um bonito templo que serve de Matriz, uma caza de câmara; é cabeça de comarca, onde rezide a magistratura respectiva; tem medico; vigário; tem dous advogados formados, e outros que não o são; tem 2 cartórios de Tabelliãns; 4 padarias que fazem cerca de 150$000, de pão, diariamente que são consumidos, — afora o grande fabrico de outras massas, tem uma salina montada á vapor do empreendedor industrial Francisco Tertuliano; e muitas outras salinas aperfeiçoadas,  das quaes ultimamente tem sahído sal superior ao da Europa; tem uma casa de Mercado Publico que arrecada para a Municipalidade mas de um conto de reis por anno; a camara Municipal tem uma renda aproximada a oito conto de reis anualmente; tem um grande cemitério publico; agencia de correios; trez Hotéis; um bilhar; duas lojas de barbeiros; duas fábricas de charutos e um de cigarro.

No anno que findou – 1888 – construirão cerca de 30 casas  de tijollo e telha; e a população , que se ignora o numero, è já bastante crescida; e sempre chegão novos habitantes de diversas origens.

A cidade de Macau està á meia legoa do litoral, e tem um clima fresco e salúbre; é circulada de ilhas, rios, e camboas, tendo um grande aterro q’e liga com os pontos do sertão e o rio Assú que a communica com o muito antigo Porto de Officinas que serve a cidade do Assú e o interior da provincia; tem um outro aterro e pontes que a communicão com o bellissimo arrabalde – Alagamar – á beira do mar, pequena povoação, e onde se fazem grandes pescarias e goza-se de um ar puríssimo, e de outros commodos da vida, á par de um retiro aprazível.    

O commercio da cidade é feito com as principaes praças do sul do Brazil, e com o sertão desta provincia.

O Porto da cidade de Macau é constantemente frequentado por um extraordinário número de embarcações de longo curso e cabotagem, e por pequenas barcaças e grande numero de canôas que fazem o costeio e o pequeno commercio da cidade.

Os rios e praias que circulão a cidade de Macau são talvez os mais piscozos do Brazil.

Se não fosse uma offensa à bella cidade do Recife, diríamos que a cidade de Macau é a Veneza Brasileira.  

Á uma legoa de distancia da cidade de Macau, encontrão-se mattos quase virgens que se estendem á grande distancias e nos dão as melhores e mais variadas caças e o saboroso mel de abelhas, a 4 e 6 legoas estão situadas as melhores fasendas de gado e de creações miúdas – que nos dão a bôa carne secca e o bom queijo do sertão, a coalhada – pel-o que o passadio  é excelente e variadíssimo.  

Não tem a cidade de Macau bôa agua ao alcance de toda população, porque a fonte está distante; mas uma empreza dagua, abasteceria a cidade com a melhor agua, e farião altíssimo negocio os empresários que a emprehendessem. Realizando-se as empresas de sal projectada e tambem a Estrada de ferro daqui a Minas pelo Valle do S. Francisco, pode-se dizer que a cidade de Macau tomara a dianteira das melhores cidades do norte do Brazil.

O Município da cidade de Macau compreende as grandes salinas da antiga Povoação de Guamaré, hoje decadente; tem oficinas diversas de pescarias, — de carnes seccas – de queijos, — de fazer cera de carnaúba — de abelha, e de velas.

Há nelle diversas qualidades de madeiras de construção, de marcenaria, de fruteiras e imensas pastagens para creações.

O povo em geral é de trato delicado e obzequioso.  

A cidade de Macau tendo um comercio activo, e sendo os seus habitantes em geral empregados nas diversas oficinas, tem por isso mesmo um povo laborioso e de bons costumes: a politica tem tregoas, não há estas rixas de aldeia que em geral acabrunhão os pequenos centros.    

Um futuro brilhante desvenda-se diante da cidade de Macau, á realizarem-se se as empresas que ora preoccupão o espirito dos empreendedores que vêem no seu bello Porto o germem da prosperidade para altos commettimentos.

Deus assim o permita.

[*] transcrito com a grafia da época — Jornal O Macauense, Ano IV, nº. 45, Macau, Rio Grande do Norte, Brasil, segunda feira 4 de março de l889.  

Deixe uma resposta