Nordeste, capitalismo e desemprego

0

 

1960.Mecanização das salinas e demissão em massa de trabalhadores

1960.Mecanização das salinas e demissão em massa de trabalhadores

A política do Partido dos Trabalhadores distribuindo um pouco melhor a renda pelo Brasil está desmontando o esquema da burguesia que tinha as regiões Norte e Nordeste como fornecedora de mão-de-obra: farta, barata e faminta, sempre mantida pelos coronéis antigos e depois pelos novos que ainda pululam pela caatinga agarrados nos terços cristãos. Por ora, acompanhamos a liberação da mão de obra que trabalha na lavoura, um processo contínuo desde os cinquenta no Brasil. É a lei da oferta e da procura. E a falta de mão-de-obra viabiliza a mecanização. Em Macau o processo de mecanização durou toda a década de 1960, primeiro com a concentração das salinas, depois com a automação e a construção do Porto-ilha e  grandes barcaças para o transporte do sal. Não foi perguntado e nem quiseram saber o que fariam os trabalhadores substituídos pelas esteiras e máquinas.  

De Claudio Guerra para o baú de Macau.