Câmara de Vereadores de Natal anula cassação de Djalma Maranhão

0

 

Livro organizado pelo pesquisador Claudio Galvão com as reportagens de Djalma Maranhão no Diário de Natal em 1949

Livro das reportagens de Djalma Maranhão no Diário de Natal em 1949

No próximo 3 de abril de 2014 vai completar 50 anos da cassação dos mandatos do prefeito Djalma Maranhão e do vice prefeito Luiz Gonzaga pela Câmara Municipal de Natal sob pressão da ditadura que tomara o poder no Brasil em 1 de abril de 1964 apostando em muito derramamento de sangue. Luiz Gonzaga morreu no presídio em Recife em 13 de setembro de 1967 e Djalma Maranhão no exílio em Montevidéu no Uruguai em 30 de julho de 1971.

A cassação e prisão de Djalma Maranhão e do vice Luiz Gonzaga interrompeu o avanço democrático no Rio Grande do Norte que viriam com as reformas de base do governo Jango que daria vida melhor para todos.   

Agora no dia 20 de fevereiro  passado, a Câmara Municipal de Natal aprovou, por unanimidade o Projeto 20/13 – de autoria do vereador George Câmara do Partido Comunista do Brasil  — que reconhece como atos antidemocráticos e injustos a decretação do impeachment e a cassação dos mandatos e direitos políticos do Prefeito e Vice-Prefeito de Natal, Djalma Maranhão e Luís Gonzaga dos Santos. Para aqueles que naquela época não entenderam que era um golpe contra a democracia fica a lição: o Estado é republicano e perene e a democracia é um bem que todos nós devemos defender.

Foi um ato firme  e soberano dos atuais vereadores de Natal reconhecendo a arbitrariedade cometida pela ditadura de 1964.

 De Claudio Guerra para o baú de Macau