Gabriella Paulet: Conhecendo o Brasil das pequenas cidades

0

Conhecendo o Brasil das pequenas cidades. [*]

 

                                                                                                Por Gabriella Paulet [**]

 

 

Maca na pontinha Fatima Paulet 2012No Brasil há muitos lugares belíssimos que não estão nos roteiros turísticos. São milhares de pequenas cidades desconhecidas da grande mídia e que tem um rítmo próprio, parecendo desligadas do resto do mundo. Um desses lugares é a cidade de Macau no Rio Grande do Norte. É a cidade onde minha mãe nasceu e viveu parte de sua juventude e aonde vai todo ano visitar os amigos. Eu também sempre vou à Macau brasileira onde me sinto em casa e nestes anos ví muita coisa acontecer na cidade: coisas boas e coisas ruíns.

  A cidade de Macau dista 200 quilômetros de Natal a capital do Estado do Rio Grande do Norte. A estrada é asfaltada e quase sempre em boas condições. Há uma linha de ônibus que vai de Natal a Macau, é o Expresso Cabral que normalmente faz o percurso em 3 horas.

 

Macau é um município do Estado do Rio Grande do Norte no Brasil. Sua população é de 29.000 habitantes que trabalham em grande parte na produção do sal marinho produzido por grandes empresas como a Salinor. É uma cidade pobre. Quando era criança e vinha a Macau via os esgotos correrem a céu aberto, porcos e cavalos soltos nas ruas livremente e quando chovia tomava banho de chuva nos beirais das casas e andava descalça pelas ruas  sem ter a noção dos perigos das doenças contagiosas que existiam na cidade.

O carnaval de Macau: festa de muita alegria.

Quase todos nós temos conhecimento do Rio de Janeiro por seu carnaval das escolas de sambas com seus passistas e carros alegóricos e o desfile no Sambódromo. Mas poucos conhecem o carnaval de Macau.  São coisas completamente diferentes. Em Macau, um caminhão todo colorido chamado por Trio Elétrico, com grandes caixas de som e os músicos tocando e cantando percorre toda a cidade e os foliões vão cantando e dançando atrás desse Trio Elétrico jogando uns nos outros uma mistura de melado de açúcar, ovos, farinha e outras misturas. É o conhecido Mela-mela. É o carnaval de rua onde tudo é alegria e diversão. Tenho boas lembranças de um carnaval que brinquei em Macau com meus primos franceses. O carnaval de Macau é o Trio Elétrico,  Mela-mela e muita alegria.

A praia de Camapum.

A praia é um pouco distante da cidade. Eu aconselho a ir de moto-táxi. Eles estão por todo lado e o valor da corrida é pequeno. É o mais agradável de todos os transportes e no caminho com o vento em seu cabelo, você tem tempo para observar as montanhas de sal e as gamboas  os cercam. É possível visitar a empresa Salinor onde lhe explicam todo o processo da produção do sal. Uma vez na praia, você vai encontrar bares, restaurantes especializados em frutos do mar e peixes. Uma verdadeira delícia. Nos dias de semana são poucas pessoas que vão à praia, lotada nos fins de semana. É tudo muito bonito e na praia os jovens jogam futebol e se refrescam do calor tomando água de coco. Mas, bom mesmo é tomar uma caipirinha e comer um peixe grelhado na praia. No horizonte, você pode ver as ondas se chocando contra os bancos de areia. Minha mãe me contou que a centenas de anos a cidade era naquele lugar, mas foi engolida pelo mar. Disse-me que os pescadores ainda conseguem ver as casas e ruas submersas. É uma pequena Atlântida brasileira.

Depois da praia, o meu lugar favorito é o Porto de Macau. Assim que você chega sente uma atmosfera diferente. As mulheres esperam seus maridos que chegam do mar e as crianças brincam entre os barcos, nadam e pulam do trapiche. Este lugar é relaxante e muito tranquilo. Pode-se tomar uma cerveja, observando o pôr do sol antes de ir dormir.

Outro local bom para uma cerveja ou uma caipirinha com os amigos é a Praça da Conceição por trás da igreja. Ali existem bares, restaurantes e pequenos comerciantes de variedades. Durante o carnaval o lugar fica lotado. É o local das apresentações de danças, shows e muitos outros eventos durante todo o ano.

Vá também ao mercado, pois lá se vende de tudo, desde frutas, carne, legumes, redes, roupas …os comerciantes oferecem suas mercadorias nos pregões aos gritos no meio da multidão e sempre encontram uma maneira de fazer um bom negócio.

Macau é uma cidade com seus hábitos e princípios e seu povo é bom e tem grande respeito pelas pessoas. No entanto os políticos ricos que dirigem a cidade são na maioria corruptos. Eles não estão à altura das expectativas dos macauenses que sofrem com um serviço público de má qualidade, como o hospital com poucas condições de atendimento e as escolas públicas sucateadas.

Há muitas coisas bonitas a destacar em Macau e muitas pessoas interessantes que vale a pena conhecer na cidade. Minha vontade era ser prefeita da cidade e deixa-la ainda mais bonita do que já é.

Em conclusão, se um dia você for para o Brasil e passar por Natal, capital do Rio Grande do Norte, vá conhecer Macau. Vá de ônibus ou alugue um carro. Depois de ter passado o moinho de vento azul na entrada do istmo que leva à cidade, você vai perceber que o Brasil além das praias, é também um lugar de pessoas agradáveis que tem muito prazer em recebê-lo.

[*] Texto original em francês Découvrir le Brésil Autrement: la Petite Ville de Macau e pode ser acessado no:

http://voyagerloin.com/ca-buzz/decouvrir-bresil-autrement-petite-ville-macau/

Tradução: equipe do baú de Macau

 

[**] Gabriella Paulet tem 21 anos e é estudante de Comunicação Internacional. Filha de pai francês e mãe brasileira [macauense], apesar da pouca idade já conhece uma boa parte do mundo, como a Europa, a América do Sul, a China e a Indonésia. Agora vai morar na Austrália, aprender inglês e conhecer o país.