Olda Avelino

0

Olda Avelino

Olda Avelino fotoOlda Avelino no Panorama da Poesia Norte-Riograndense [1965] de Romulo C. Wanderley

 

Olda Avelino, página 206

Olda Avelino, página 206

Olda Pinheiro Avelino nasceu em Macau, em 20 de dezembro de 1895, e faleceu nessa mesma cidade, em 19 de novembro de 1965. Era filha do Major Emydio Bezerra da Costa Avelino e Maria Irinéia Pinheiro, e irmã de Edinor e Dulce Avelino, também poetas.

Foi professora e diretora de um educandário que muito contribuiu para o aprimoramento intelectual das jovens de sua terra. Foi ainda compositora e pianista e escreveu peças teatrais. Colaborou assiduamente em jornais de Macau e de Natal, como A República, e na Revista Feminina, de São Paulo. Como tantas outras escritoras, Olda Avelino não chegou a publicar um livro com seus poemas, que permaneceram esparsos em jornais e revistas de seu tempo.

Publicados pelo Jornal de Macau: Inverno em 13/05/1917, Esperança morta em 01/12/1917. Publicado pelo jornal A República em 18/01/1917;

Publicados na obra Escritoras do Rio Grande do Norte: Meu pai, Falando ao destino e Morta.

Página 206 da obra Escritoras do Rio Grande do Norte, organização de Constância Lima Duarte e Diva Maria Cunha Pereira de Macêdo, Natal [RN], Editora Jovens Escribas, 2013. ISBN: 978-85-66505-34-4 – 2ª Edição Revista e Ampliada.

Inverno de Olda Avelino