Mossoró

0

Mossoró [*]

                                                                                            A Augusto da Escóssia

Noiva do sol. Terra que estimo e louvo,

grande pelo trabalho e pelo ideal,

pelo fulgor do pensamento novo,

pela sua importância comercial.

 

Inda hoje de saudade me comovo?

Lembro um tempo de sonho e madrigal,

em que li na bondade do seu povo,

e sua distinção tradicional.

 

É do interior de uma província inteira

a cidade mais próspera, a primeira.

Em bênçãos das alturas para o pó.

 

Um canto do senhor – seja bem-vindo,

Saudando, enaltecendo, garantindo

a evolução e a paz de Mossoró.

 

                                                             Edinor Avelino, poeta macauense

 

[*]Poema publicado no livro Mossoró na Poesia de Cosme Lemos de autoria de Walter Wanderley, edição da Pongetti , Rio de Janeiro em  1969. Página 89 de obra Mossoró e Tibau em Versos – Antologia Poética, organizada por David de Medeiros Leite e José Edilson de A. G. Segundo, edição da Sarau de Letras de Mossoró em 2014.