É o capitalismo! Desemprego e angústia para os demitidos

0

 

Macau-RN, década de 1990. Bancários em greve

Macau-RN, década de 1990. Bancários em greve

Agora neste mês de agosto de 2014, o presidente da RBS —  uma das maiores empresas de comunicação multimídia do Brasil e a maior afiliada da Rede Globo anunciou  que está demitindo 130 “colaboradores” que é como denomina seus empregados.  Demissão faz parte do capitalismo e até aí tudo bem. É a lei da oferta e da procura, é a lei do mercado, é a lei do capitalismo. O que não é normal é o presidente da RBS falar em desapego aos demitidos . É preciso remover o pelego que teima permanecer nas relações capital/trabalho. É preciso ser claro nas decisões. Empresa é empresa e tem que dar lucro e se na análise do dono da empresa é preciso demitir, demita sem adocicar o fato.  Ao empregado cabe ter consciência que patrão é patrão que pode até ser amigo, mas não se deve misturar amizade com o negócio.  E não devemos esquecer que no capitalismo a luta de classes não acabou.

De Claudio Guerra para o baú de Macau