Petronilo Joffely [1865/1944]

0

Petronilo Joffely [1865/1944] foi colaborador do Almanaque de Macau publicado em 1909. Às páginas 145/149, parte Literária e Recreativa há um texto do autor.

Petronilo Joffely [1865/1944] no Panorama da Poesia Norte-Rio-Grandense (1965)

Panorama da Poesia Norte-Rio-Grandense; autor: Romulo C. Wanderley, 1965, Edições do Val Ltda., Rio de Janeiro (GB)

Páginas 272/273

 

SIC TRANSIT…

 

I

 

Passa da vida humana a tôrva correnteza

Levando aos arrastões a célere existência…

Passa o mundo, o colosso, o átomo, a ciência,

O século, as gerações, o bronze, a natureza…

 

Foge o tempo veloz, em rápidos momentos,

Apagam-se os vulcões as férvidas crateras,

Passam outono, inverno, estios, primaveras,

Passam usos, costumes, raças, monumentos…

 

Arranca o furacão a fronde dos balsedos,

Abate o cataclismo o pico das montanhas,

O raio pulveriza a crista dos rochedos…

Passa o gôzo, a riqueza, o júbilo, a saúde,

A glória, o fausto, o luxo, a pompa, a vaidade…

Só não morre a beleza eterna da virtude!…

 

II

 

Passa no leito esguio a linfa do regato,

No doce marulhar das correntezas mansas…

Morrem de um doce afeto as doces esperanças,

A rude sensação de um pensamento ingrato…

 

Passa o travor do pranto, às vezes, nesta vida,

Passam as estações, o emigrar das aves,

E sempre o doce ungir de bálsamos suaves

Extingue a dor atroz à chaga dolorida…

 

Desfaz-se a treda noite ao rir da madrugada,

Após, extingue a noite as chispas do luzeiro,

E a treva impõe silêncio á voz da passarada

 

Tudo passa e se extingue! … a brisa, a tempestade,

A treva, a luz, a queixa, a dor, o pranto, a mágoa…

Só não morre o pungir amargo da saudade!…

 

Petronilo Edison Pinheiro Joffely nasceu na Vila (hoje município) de S. Rafael, a 3 de maio de 1865.

Residiu nas cidades de Assu e Macau, em cuja imprensa, colaborou, e em Manaus, onde também desenvolveu atividade jornalística.

Foi auxiliar da biblioteca do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte.

Preparou um livro – Percursos da História – que não chegou a publicar. Faleceu a 16 de fevereiro de 1944.