Macau, os salineiros e a deduragem na durante a ditadura [1964/1985]

0

Doc BN sind salinEm 20 de março de 1966 aconteceram as eleições para o Sindicato dos Salineiros em Macau. Foi uma eleição conturbada sob o signo e controle da ditadura que completava dois anos e vinha perseguindo e torturando os brasileiros que não aceitaram o golpe contra a democracia. No Brasil a parcela majoritária dos golpistas preparava um golpe dentro do golpe, justificando sempre com o perigo comunista. E então era preciso encontrar os comunistas e caso não existissem, deveriam ser criados. E assim foi. Em Macau e em toda a região salineira habitada por cidadãos honestos e que buscavam uma vida com dignidade a ditadura transformou todo aquele que não rezasse na sua cartilha em comunista. Comunista tornou-se um palavrão. E até aqueles que não tinham “um pau prá dar num gato”, diziam que os comunistas iriam “tomar as coisas da  gente”. E em Macau floresceu o império da deduragem. Agora, quando os documentos da época vem à luz é que passamos a ter a  exata dimensão do que foi a ditadura. Pasmem, o presidente do sindicato em Macau fazia um relatório sobre a eleição, dedurando todo aquele que protestasse contra a falta de democracia e enviava para o Delegado Regional do Trabalho em Natal que entregava para o Ministério da Aeronáutica.  O documento que ilustramos a matéria pode ser acessado na Biblioteca Nacional.

De Claudio Guerra para o baú de Macau