O império contra-ataca

0

alerta-de-golpeEleições. O Eduardo Campos atrapalhava e morreu tragicamente em São Paulo. Em São Paulo.  Não debateram o porquê do acidente, mas quem era o dono do avião. Depois, tudo é esquecido. Quem se lembra ainda? Marina era quem mais tirava votos da Dilma. É por aí.  Conjecturas, enfim conjecturas. Sempre São Paulo comandando o resto do Brasil e o império a instruir de perto.

No fim, deu chabú e o resultado das eleições não foi o esperado. O  comportamento do Aécio Neves logo após o anuncio do TSE era de um homem surpreso e intensamente desgostoso.

Agora querem “corrigir” um resultado de eleição. Tudo democraticamente. Sendo possível tudo deve ser democraticamente. O alerta é um judiciário que trocou o “in dúbio pro reo” pela “teoria do domínio do fato”.  Tudo ao vivo e a cores para o povo sentir que é democraticamente. Enfim, há esperanças, pois foi assim no Paraguai.

No Congresso a trama dos descontentes ainda busca um “impeachment”.  São os macaquinhos amestrados do império, muito bem alimentados.

Há reação? Nas eleições o fator determinante foi a militância. Ela ganhou a eleição. Mas há uma diferença entre a militância e os movimentos sociais. Estes  precisam falar.

De Claudio Guerra para o baú de Macau.