Terras de Camundá

0

Terras de Camundá – Romance; Autor: Manoel Rodrigues de Melo; Editora Pongetti; 1972; Rio de Janeiro. Outras obras: Várzea do Açú[1939]; Patriarcas & Carreiros[1944, 2ª ed. 1985]; Cincoentenário [Poliantéia][1945]; Bodas de Ouro da Ordenação Sacerdotal do Monsenhor Honório [1952];  Cavalo de Pau[1953]; Dicionário da Imprensa do Rio Grande do Norte [1909-1987] [1987]    Excerto da orelha do livro por Helio Galvão          “A obra intelectual de Manoel Rodrigues de Melo é toda ela um esforço de ajuntar o que estava disperso, de apanhar fragmentos e recompor o conjunto. Se escreveu sobre a ‘Várzea do Açu’, é aquele material formidável que reuniu: da geografia humana à ecologia regional dos tipos e figuras que desapareciam na voragem do tempo às descrições das cenas e paisagens, como o ‘desilhamento’ do gado, encurralado nos ‘altos’ ainda não cobertos pelas águas. Se escreveu ‘Cavalo de Pau’, foi ainda nessa perspectiva regional e coletora de material que em outras mãos não produziria nada. Se escreveu sobre os patriarcas e sobre os carreiros, num ensaio denso e precursor, foi para valorizar as lideranças ancestrais sertanejas e submeter a uma análise sociológica ainda não tentada um instrumento de expansão da riqueza agrária, da circulação e do transporte, associado ao tipo humano que com ele se identificou, homem, instrumento e bichos, todos juntos, numa admirável simbiose e na identificação profissional mais completa.O carreiro seria mais tarde substituído pelo chofer de caminhão”.

Deixe uma resposta