Clauder Arcanjo

0

 

Alguns eu li de cabo a rabo, outros parcialmente, mas li. Ficaram no meu escaninho maturando. São vários livros que ganhei, alguns da Sarau de Letras dos amigos Davi Leite e Clauder Arcanjo, que faz excelente trabalho editorial desde Mossoró e já publicou cerca de 30 títulos. É mais um lume a clarear a escuridão deste nosso nosso tempo. Que viva!

Autor: Clauder Arcanjo

1] Obra: Licânia;
Sarau das Letras Editora Ltda. 2007, Mossoró-RN

O escritor Clauder Arcanjo nos seus contos vai do sertão ao mar, como aqui em Macau que caatinga vem misturar-se às dunas, gamboas e mares. São contos com muita ternura. “O mar pareceu silenciar, quando ele ficou parado, como se perfilado em frente ao tropel da quebra das ondas. Era como se a maré viesse até a beirada a seus pés, calosos pés, e detivesse seu avanço, recuando, medrosa, para o abrigo do oceano. De tanto ir e se conter, senti como se o impeto das ondas arrefecesse, com o mar a se fazer mais calmo, como se dormindo.” p. 47 do conto O Cavaleiro do Mar.

 

2] Obra: Lápis nas veias, Sarau das Letras Editora Ltda. 2009, Mossoró-RN. São contos pequenos e densos como este da página 63. A edição é de excelente qualidade e valorizada pelas fotografias de Pacífico de Medeiros.  Sem bússola “Cansou do vazio e… fugiu. Sem rumo, deu-se com o mar. Ancorado no píer, um barco simples. A imensidão do oceano, um pensamento na mente revolta… Desamarrou as cordoalhas, zarpou. Uma ventania a limpar-lhe a vida, um azul a lavar-lhe o cinza. Quando perguntou si para onde iria, viu que estava sem bússola. Mas, esta de nada lhe valeria. Sem rumo por sem rumo, ele preferia perder-se na tormenta daquele imenso azul à calmaria daquela vida vazia”.